domingo, 10 de maio de 2015

O mar vem



Quando o mar não vem
Tristeza é o cais
Imerso n'areia pura
Distante, sedento

Quando o mar não vem
boa tarde, corais
casa nobre, escura
do porquê, de vento.

E se o mar não vem.
Não me vem a paz
Só chão de secura
ser de frio e relento

Mas o mar não vem
pois precisa mais
tanta firmeza e bravura
carece de mais alento

E se o amar vem
a tristeza jaz
vira lembrança, gravura
do lado avesso de dentro

E, assim, o mar vem
E emociona, é tenaz
de corpo verde e alma pura
me faz poeira, momento.

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget